0

Profissões – MODA

Hey Guys

Esse post é bem diferente do que eu estou acostumada a fazer.

Abri a nova categoria ‘’profissões’’, é sobre os cursos de faculdade que eu estou a fim de cursar mais ainda não sei qual.

É interessante, pois me fez entender bastante sobre essas profissões, cada detalhe…

Semanalmente irei postar sobre elas. Vai que você se identifica… Acompanhe.

faculdade-de-moda

É a arte de criar e comercializar peças de vestuário e acessórios, seguindo estilos e tendências. O profissional de moda desenha roupas e produtos, como joias, cintos e calçados, e define estilos e modelagens. Analisa tendências de comportamento para desenvolver coleções adaptadas ao gosto do público-alvo e promove a comercialização dos artigos. Responsabiliza-se pela aquisição de matérias-primas e desenha estampas nas indústrias têxteis ou modelos nas confecções. Como gestor, pode pesquisar o mercado consumidor, estabelecer estratégias de marketing para campanhas de lançamento de produtos e cuidar da promoção de vendas. Está habilitado também a trabalhar no departamento de compras de grandes magazines. Pode, ainda, prestar assessoria de moda para pessoas ou para grandes lojas. Neste caso, o profissional define a disposição dos produtos nas vitrines e escolhe as coleções a ser compradas.

 Mercado De Trabalho

A indústria da moda continua crescendo e busca tanto bacharéis quanto tecnólogos para atender às mais diversas etapas da cadeia produtiva. De acordo com a empresa de pesquisas Global Language Monitor, Rio de Janeiro e São Paulo estão entre os 25 maiores centros fashion do mundo. “A tendência de crescimento do mercado deve se manter ainda por muito tempo, absorvendo profissionais para assumir tanto operações vinculadas à produção quanto aquelas ligadas ao gerenciamento de produtos”, diz Rene de Moraes Ruduit, coordenador do bacharelado em Moda da Feevale. Segundo ele, a competição com o mercado internacional exige das empresas a contratação de profissionais capacitados. As oportunidades e os ramos de atuação são os mesmos para quem faz bacharelado ou tecnológico, mas vale ficar atento ao currículo das instituições, pois há diferentes focos, como em gestão, produção, modelagem, malharia ou vestuário em geral. A capital e o interior paulistas oferecem o maior número de vagas. Na Região Sul, fabricantes de couro, malharias e indústrias de calçados e bolsas costumam contratar os graduados.

Salário inicial: a partir de R$ 1.000,00 (assistente de estilo); R$ 2.500,00 (estilista); Fonte: profa. Valeska Fonseca Nakad, do Belas Artes.

O QUE VOCÊ PODE FAZER

Consultoria

Trabalhar como personal stylist, ajudando os clientes a combinar roupas, cores e estilos.

Coordenação

Gerenciar a compra de coleções de roupas para lojas e magazines. coordenar as equipes de estilos, tanto em indústrias e confecções como em magazines, e orientá-las para as tendências da moda.

Design/estilismo

Criar roupas (estilismo), joias, bijuterias, calçados e bolsas (design de acessórios) ou desenhar estampas e padrões e elaborar novos tecidos para tecelagens (design têxtil).

Fotografia

Acompanhar a produção de fotos de moda para revistas, catálogos, exposições e anúncios.

Gerenciamento

Desenvolver produtos e supervisionar a compra de materiais para sua produção e comercialização.

Modelagem

Transpor para moldes os desenhos dos estilistas, desenvolvendo modelos-piloto para orientar a produção.

Negócios

Atuar como gestor na cadeia de produção, distribuição, divulgação e comercialização da moda e desenvolver estratégias de negócios e marketing.

Produção

Fazer desfiles, catálogos, editoriais de revistas e organizar campanhas publicitárias.

 

AS MELHORES FACULDADES

5 estrelas

SC Florianópolis Udesc Moda (design de moda).

4 estrelas

CE Fortaleza UFC Design de Moda, GO Goiânia UFG Design de Moda, PR Londrina UEL Design de Moda, RJ Rio de Janeiro Senai-Cetiqt Design (moda), RS Novo Hamburgo Feevale n/i, SP São Paulo Fasm, Senac-SP Design de Moda (estilismo); Design de Moda (modelagem) n/i.

3 estrelas

GO Goiânia Universo-GO Design de Moda n/i, MG Belo Horizonte Fumec Design de Moda n/i, UNA, PA Belém Unama, PE Recife FBV Design de Moda, PR Cianorte UEM, Curitiba UTP Design de Moda, Maringá Cesumar, RS Porto Alegre IPA Design de Moda n/i, UniRitter Design de Moda, SC Balneário Camboriú Univali Design (design de moda), Blumenau Furb Moda (estilismo ind.), Indaial Uniasselvi Design-Moda, Joinville Univille Design (moda) n/i, SP Ribeirão Preto Moura Lacerda n/i, São Paulo Belas Artes Design de Moda, FMU Moda (coord. de moda e ger. de prod.), FPA-SP Design de Moda, Universidade Anhembi Morumbi Design de Moda; Neg. da Moda.

 

Espero que tenham gostado.

Xoxo, Lira

foto final

0

Conversa de banheiro – AUTOMUTILAÇÃO

8 post - automultilação (6)

automutilação é um distúrbio de comportamento que faz com que o paciente agrida o próprio corpo ao sentir profunda tristeza, raiva, nervosismo ou viver um trauma. Trata-se de um transtorno psiquiátrico grave que exige tratamento, terapia e medicação.

8 post - automultilação (1)

Os sintomas costumam surgir durante a adolescência, permanecendo por aproximadamente uma década na maioria dos casos. As pessoas acometidas deste transtorno, sentem uma necessidade enorme de auto punição pelos insucessos na vida cotidiana.

8 post - automultilação (2)

Segundo os estudos já realizados, este distúrbio atinge cerca de 2% da população mundial, acometendo principalmente as mulheres. Alguns comportamentos auto-mutiladores podem ter raízes na religiosidade dos pacientes, mas também foi detectado em pessoas com pouco contato social e afetivo, solitários e introvertidos.

8 post - automultilação

A pessoa acometida deste transtorno, sente alívio emocional cada vez que se machuca. Entre os frequentes ferimentos associados estão: esmurrar-se, chicotear-se; enforcar-se por alguns instantes; morder-se; apertar ou reabrir feridas; arrancar os cabelos; queimar-se; furar-se propositalmente com objetos ponteagudos, beliscar-se; ingerir agentes corrosivos e objetos; envenenar-se por overdose de remédios ou produtos químicos, sem intenção de suicídio; bater com a cabeça na parede; esmurrar superfícies duras.

8 post - automultilação (4)

A cantora Demi Lovato falou ao um programa de televisão que sofria com automutilação, “Comecei com 11 anos. Era uma forma de expressar a vergonha que tinha de mim mesma em meu corpo. Era como colocar para fora o jeito como me sentia. Eram tantos sentimentos conflitantes. A única maneira de conseguir aliviar minhas dores na hora era machucar a mim mesma”, revelou a artista em entrevista à atração.

8 post - automultilação (3)

 

Demi foi internada em outubro de 2010 em uma clínica de reabilitação para tratar distúrbios alimentares e automutilação depois de agredir uma dançarina de sua turnê. “Eu me sinto muito mal com isso, nós éramos amigas”, lamentou.

8 post - automultilação (5)

Hoje, Demi superou e pra mostrar sua determinação fez uma tatuagem nos pulsos que dizem ‘’STAY STRONG’’ (Continuar forte).

 

Espero que tenham gostado e entendido.

Xoxo, Lira

foto final